SOBRE A ABEn Amazonas

Em 1926, as primeiras Enfermeiras formadas pela Escola de Enfermeiras do Departamento Nacional de Saúde Pública, atual Escola de Enfermagem Anna Nery, no Rio de Janeiro, criaram a Associação Nacional de Enfermeiras Diplomadas em 12 de agosto de 1926. Manteve esse nome até 1928, passou a ser dominada de Associação Nacional de Enfermeiras Diplomadas, quando, então, foi registrada juridicamente. Em 1954, Associação passou a denominar-se Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn).

 

É uma sociedade civil com personalidade jurídica, que congrega enfermeiros, obstetrizes, técnicos e auxiliares de enfermagem, e estudantes dos cursos de graduação e educação profissional de nível técnico que a ela se associam, individual e livremente. É uma entidade de âmbito nacional, de caráter não governamental, filiada à Federación Panamericana de Profesionales de Enfermería (FEPPEn), desde 1970, junto à qual representa a enfermagem brasileira.

 

A avaliação que se faz dos 90 anos de existência da ABEn, permite afirmar que trata-se de uma entidade comprometida, disponível, ética, democrática e cidadã, que é constituída por milhares de enfermeiros, que construíram sua trajetória de dignidade, representatividade, respeito e legitimidade, constituindo-se, portanto, numa sólida instituição de renome nacional e internacional nos campos da enfermagem e da saúde. Tem como principal causa de sua existência a defesa da vida. Demonstra com sua experiência, potencialidades e possibilidades que está apta para ser e estar neste novo milênio, levando consigo uma história de democracia, ética e compromisso com a enfermagem brasileira.

A ABEn, enquanto entidade que tem como finalidade congregar todas as categorias da Enfermagem, apóia, incentiva e participa de atividades que visem promover o desenvolvimento técnico, científico, cultural e político dos profissionais de enfermagem do país, tendo como foco a defesa da vida, e a articulação com organizações do setor de saúde e da sociedade em geral, na defesa e consolidação de políticas e programas que garantam a equidade, a universalidade e a integralidade da assistência à saúde da população.